Olhar sobre a loucura

Quando a gente pensa que a loucura é uma coisa que está muito longe da gente, ou algo que a gente não quer saber muito do que se trata, percebemos o quanto estamos próximos dela, o quanto ela nos atinge de uma maneira muito mais forte do que a gente pensa. Afinal, quem vê a “loucura” de A loucura entre nós? Uma grande parte do filme é passada com uma câmera estanque, mostrando um quadro que deve mostrar algo que está fora desse quadro e que, no fundo, está dentro (de cada um de nós?). É o brincar com o fora e o dentro, e com aquilo que podemos chamar de “a reversibilidade do olhar”. Afinal, o olhar não é só aquilo que a gente olha… Ele também reverte sobre nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s