CRÍTICAS E NARRATIVAS DISCURSIVAS

 

TITULO

Desde o primeiro dia de filmagem, toda a equipe de A loucura entre nós tinha consciência de estar diante de uma oportunidade rara: dar voz àqueles que, muitas vezes, compõem uma parcela da população negligenciada, mas com algo a dizer. E eles dizem muito!

Mergulhando durante mais de dois anos nos corredores e salas do Hospital Psiquiátrico Juliano Moreira, em Salvador, e investigando o dia a dia de alguns dos seus pacientes, a diretora Fernanda Fontes Vareille e toda a equipe envolvida no documentário fizeram um filme onde conceitos multifacetados se entrecruzam em cada tópico surgido. Tudo isso gera um turbilhão de memórias, referências biográficas, cinematográficas, textos, autores, entrevistas e links que convidam ao desassossego vital, pungente e exigente, intrínsecos ao tema da loucura.

Este  aqui é um espaço para estudantes, educadores, médicos, enfermeiros pesquisadores e curiosos; enfim, para qualquer pessoa interessada em ampliar o diálogo sobre a loucura a partir das questões exploradas no filme, relacionando-as com o universo da Psicanálise.

Sempre partindo de críticas e comentários feitos sobre a obra, criamos blocos temáticos que inspiram discussões, debates e pesquisas a respeito da loucura – ou, pelo menos, do que se acredita saber sobre ela:

1. A loucura e a Luta Antimanicomial
2. A Loucura e a Família
3. A Loucura e o Feminino
4. Loucura e Psicofarmacologia / Drogas
5. Loucura e os Labirintos do Olhar/Arte (em construção)
6. Loucura e a Formação Médica (em construção)

Se o documentário A loucura entre nós pode ser classificado como um “um filme abissal, sem placas de sinalização”, esse canal funciona como um “guia”, um chaveiro que abre portas para um novo olhar sobre a loucura, de dentro pra fora e de fora pra dentro!

Pode entrar!

 Documentário | 78’ | cor | 35mm/DCP | Brasil | 2015