Noite especial de estreia!

Na tela da bilheteria em Curitiba, o aviso de que a sessão de estreia estava lotada!

Na tela da bilheteria em Curitiba, o aviso de que a sessão de estreia estava lotada!

Passavam das 21h30 quando finalmente A loucura entre nós estreou no 4o. Olhar de Cinema – Curitiba Int’l Film Festival. O cinema lotado ainda conferiu um vídeo produzido pela diretora Fernanda Fontes Vareille antes da exibição. Já que não podia estar presente na noite tão especial, enviou saudações ao Festival e ao público, passando a responsabilidade de lhe representar nessa noite para a produtora Amanda Graciolli e o Dr. Marcelo Veras, autor do livro homônimo que inspirou o filme.

IMG_2379E os dois se saíram muito bem. Antes, responderam a perguntas de jornalistas em algumas entrevistas; após a sessão, foi a vez de responder às perguntas do público no debate pré-agendado pelo Festival. E diferentemente do que se podia imaginar, mais de 70% do público permaneceu na sala para o debate, que se estendeu até quase meia-noite! Uma indicação (para além dos aplausos calorosos) de que o filme mexeu com boa parte do público.

Entre as perguntas feitas, algumas se destacaram:

Vocês pensaram nos limites éticos envolvendo a exposição dos pacientes que aparecem no filme?
Por que não vemos o discurso dos médicos, mas apenas o dos pacientes?
Como foram escolhidas as protagonistas do documentário?
Por que a escolha do portão fechado como uma imagem recorrente?
Qual foi a relação da produção com os familiares das pessoas que aparecem no filme?
Quais foram as emoções da equipe enquanto produziam o filme?

IMG_2376As respostas, as interações, publicaremos em breve por aqui, em um vídeo gravado durante esse encontro – que gerou comentários entusiasmados sobre a importância de A loucura entre nós como ferramenta para uma discussão mais ampla sobre a luta antimanicomial, sobre a visibilidade das questões abordadas no documentário e sobre diversos outros pontos sutis envolvendo a voz dada a um grupo tão estigmatizado pela sociedade.

Mas gerou também um lindo comentário do escritor e crítico de cinema Pablo Villaça, que publicou em seu twitter logo após a exibição:

Não posso deixar de comentar como o doc brasileiro A Loucura Entre Nós é belíssimo. Outro grande acerto do @Olhardecinema_ ao exibi-lo.
A Loucura Entre Nós é complexo a ponto de permitir o riso diante de seus personagens ao mesmo tempo em que lamentamos suas dores.
Mas, mais do que isso, A Loucura Entre Nós é uma reflexão sobre o sistema manicomial q dialoga com o brilhante Em Nome da Razão, de Ratton.
Tanto Ratton na década de 70 quanto Fernanda Vareille em 2015 apontam a desumanidade com que tratamos aqueles que rotulamos como ‘loucos’.+
E ambos apontam a loucura contida em todos nós e questionam até que ponto nosso tratamento destes “insanos” tem a ver com nossos medos.
Que filme.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s